quarta-feira, 28 de novembro de 2012

BASTIDORES AGITADOS

O mundo do surf esta agitado neste fim de ano...uma bela batalha no campo esportivo a ser travada entre 3 dos melhores surfistas deste século (e do passado, no caso do interminável careca sanguinolento) e outras sendo travadas nos bastidores, algumas pela mídia e outra pela via judicial mesmo...

ABRASP NÃO FOGE À REGRA

Comecemos pela "briga" regional iniciada pela carta aberta do atleta Dunga Neto seguida do direito de resposta exercido pelo Diretor Executivo da Abrasp Marcelo Andrade, o primeiro falando da intransigência da entidade e do Conselho de Atletas, que mesmo num ano fraco de eventos teriam negado a entrada de 2 etapas no circuito por conta da regra que exige 30 dias de antecedência para sua confirmação. 

Marcelo Andrade por sua vez sustenta que a regra de 30 dias de antecedência foi uma solicitação dos próprios atletas que necessitavam de mais tempo para agendar suas viagens, e que apesar de entender a posição do atleta acredita que se há um livro de regras o mesmo deve ser respeitado.

Dunga Neto, profissional cearense expos com muita propriedade sua opinião. foto: www.revistasurfar.com.br


Ambos tem argumentos coerentes e corretos, mas pessoalmente concordo com a opinião do atleta. Mesmo nas regras mais rígidas há exceções e meios para criar exceções, especialmente diante de situações de necessidade, exatamente como no caso do circuito nacional de 2012.

Não vejo grandes problemas em se alterar regras, desde que oficiosamente e com o aval de todos os envolvidos, com a devida publicidade para que aqueles que não concordarem possam exercer seu direito de ampla defesa e contraditório.

Me parece que o problema real ocorreu com uma etapa de menor expressão que seria realizada em Quissamã - RJ e que teve sua solicitação negada devido ao prazo. Provavelmente este pedido não foi analisado com a devida atenção ou, quem sabe, com a real análise de suas consequencias, como por exemplo o surgimento de um patrocinador para bancar uma etapa maior com o mesmo problema de prazo.

E foi exatamente o que aconteceu no Ceará com os organizadores entrando em contato com a ABRASP no dia 31/10 para a inclusão de uma etapa que seria realizada no feriado de 15/11. Como já havia uma negativa, de fato, não poderia haver 2 pesos e 2 medidas, embora um erro não justifique o outro, são 2 erros e ponto.

No futuro a ABRASP terá que pensar em alternativas para questões como essa, não só flexibilizando a regra, mas também quem as decide. Deve-se atentar para evolução tecnológica e aproveitar que praticamente 100% dos atletas ter algum tipo de conexão (facebook, twitter, etc) e quem sabe, promover assembleias on line com o máximo de atletas possível para que decisões deste tipo possam ser debatidas e decididas com mais velocidade e precisão.

PRIVATIZAÇÃO DA ASP

Ainda não se tem muita informação sobre como se dará o negócio muito menos sobre a empresa adquirente (ZoSea), mas já se sabe que um dos seus sócios é o agente do careca (Terry Hardy) e outro sócio é um ex-funcionário (tem hífen isso?) da quiksilver (Paul Speaker) e que o acordo prevê  a completa cessão dos direitos da ASP.

Como bem lembrou mestre Adler em sua coluna na Hardcore de novembro/2012 (pág. 130), na década passada a ASP já chegou a anunciar acordos de 10 anos com IMG e TWI com cifras de 50 milhões de dinheiros americanos, e acabou não dando em nada. Segundo Renato Hickel os valores que a misteriosa ZoSea pretende aplicar gira em torno de 25 milhas mas não revela o prazo desta aplicação ou seja, pode ser muito como pode não ser porcaria nenhuma...

Enquanto não revelarem todo o negócio é difícil falar qualquer coisa sobre o assunto sem correr o risco de estar dizendo enormes besteiras mas historicamente negócios que começam de forma obscura terminam da mesma forma.

Particularmente acho arriscado a cessão total, ou a privatização total da ASP, creio que poderiam achar meios de manter o controle e apenas ceder parte do negócio, talvez até, a parte que interessa, como os direitos de imagens e cotas para realização de eventos. Deixar o tal do Hardy correr atrás de patrocínios, vender as etapas e promover os eventos enquanto a ASP fica com a organização do circuito, a criação das regras, treinamento e renovação de árbitros (urgente isso, hein?) e outras competências administrativas.

Espero sinceramente estar enganado, mas já imagino manchetes futuras como "Surfistas brigam para ter seu circuito de volta..." e passeatas com placas com dizeres "Devolvam o surf aos surfistas...". A ver.

CARECA SANGUINOLENTO NO PAU!

E esta rolando uma briga na justiça americaca sobre as marcas VSTR e Visitor. Uma bobagem a meu ver, mas conforme informação deste site/blog o jeito que o careca pronuncia VSTR parece Visitor e estaria infringindo o direito desta segunda marca.

O pior é que parece que já teve uma audiência e o sanguinolento andou pra ela, dizendo que esta se preparando full time para a disputa do título da ASP (o que é provavelmente verdade), mas aparentemente os representantes da marca ofendida querem dar um jeito de ele ter que comparecer perante a "corte" antes do fim do ano, o que pode coincidir com a data do Pipemasters.

O Careca pode tomar uma vaca pior que esta na justiça. Se liga Sangui! foto: www.aspworldtour.com




















KS não sai do Hawaii nem algemado antes do fim do Pipemasters. Sou capaz de apostar uma grana nisso...

NIKE SAI - HURLEY SE FORTALECE

Bom essa é para os gênios do marketing, da publicidade e da economia explicar. Porque uma marca gigante que já tem uma marca especificamente de surf desde 2002 ingressa agressivamente no mercado do esporte, concorrendo contra si mesma?

Será que o Scooby vai pra Hurley também? foto: pedroscoobysurfer.tumblr.com


Deve haver uma explicação, ver se dava para ganhar ainda mais dinheiro como Nike e sumir com a Hurley, ou testar novas marcas (lembram da 6.0?), reafirmar a própria marca, enfim...deve haver algum jeito de explicar porque disso, mas pouco me importa se querem saber...fato é que a Hurley sai extremamente fortalecida dessa, ainda mais com o gradual enfraquecimento das marcas tradicionais (leia-se Billabong e Rip Curl).

A marca do velho Bob deverá ter a maior (e melhor?) equipe do CT 2013 (todos que eram Nike migraram automaticamente para Hurley). Resta saber se vai continuar bancando todos eles (dizem que sim), bem como os eventos que bancou em 2012. A Nike já pulou fora do US Open... 


E isso tudo é apenas bastidores de um excelente final de Circuito Mundial que é papo para o próximo post.

3 comentários:

  1. Com certeza vou recomendar aos outros jornalistas de plantão. Aqui o papo é sério e bem articulado oomo sempre foi.Bravos Dôtor Ivo!

    ResponderExcluir